(17) 3308-2526 ou 9 9673-5105 - Segunda a Sexta - 08:30 às 17:00

contato@sunsetweb.com.br

White, gray e black hat: entenda essas práticas SEO

SEO Básico em 29/01/2019

White, gray e black hat: entenda essas práticas SEO

Práticas de SEO, para serem efetivas, devem intervir no ranqueamento de páginas nos sites de buscas como o Google. Boas práticas significam bons resultados. Existem diversas técnicas de SEO para auxiliar a alcançar resultados que costumam ser divididas em 3 categorias:

 

  • White Hat
  • Gray Hat
  • Black Hat

 

Os nomes são influência dos antigos filmes de Bang Bang, onde o mocinho usava chapéu brando e o vilão preto. A mesma divisão se aplica às técnicas, que podem ser bem-intencionadas ou mal-intencionadas (algumas chegam a ser ilegais).

 

Técnicas mal-intencionadas, mesmo as legais, representam riscos de punição por parte dos sites de buscas. Conheça, então, essas três categorias e saiba como evitar punições contra sua página.

 

White Hat: o mocinho do SEO

 

White Hat são boas práticas de SEO. Aquelas que você pode usar sem medo de ser punido e que realmente te ajudam a alcançar um melhor ranqueamento de sua página no Google. Isso ocorre porque elas seguem as diretrizes definidas pelo Google como regulares.

Podemos citar como exemplos:

 

  • Criação de conteúdos relevantes e originais;
  • Divulgação em grupos de nicho;
  • Participação em blogs;
  • Páginas com qualidade de usabilidade do usuário.

 

Este é um processo que leva mais tempo para ranquear bem, mas que jamais colocará sua página em risco de punição. Assim, pode ser uma forma de trabalhar sem preocupações seu site e resultados.

 

Entenda o Gray Hat

 

Gray Hat, ou chapéu cinza, é exatamente o que o nome sugere, situações que misturam White e Black Hat. Aqui, não falamos de um conjunto de técnicas, mas da forma como elas são utilizadas. São casos onde algumas técnicas de Black Hat (que explicaremos a seguir) são utilizadas, mas com cuidado, pouca frequência e de forma que o Google raramente consiga perceber.

 

Assim, os benefícios de técnicas mais apelativas para alcançar ranqueamento são aplicadas, sem tantos riscos de punição. Isso consegue acelerar um pouco o ranqueamento. Podemos citar como exemplos de Gray Hat o envio de spans para e-mails e os comentários em blog sem conteúdo, usados para link building.

 

Práticas Black Hat em SEO

 

Já deu para entender mais ou menos o que é o Black Hat, certo? Caso ainda tenha ficado alguma dúvida, essa é uma prática que passa por cima de todas as regras do Google e de outros buscadores para alcançar melhor ranqueamento. São práticas focadas em enganar os robôs que fazem as análises utilizando, principalmente, automatização.

 

Muitas dessas práticas são malvistas por poluírem a comunicação online e incomodarem muito, mascarando resultados. Em alguns casos elas infringem códigos de ética e algumas leis. Isso coloca o público em contato com situações e, algumas vezes conteúdos, muito desagradáveis.

 

Práticas SEO Black Hat Sunset web

 

Existem técnicas Black Hat que acabam passando desapercebidas pelo Google? Sim. Da mesma forma que existem outras que os buscadores detectam rapidamente. Para evitar punições nas suas páginas por não conhecer, veja algumas das técnicas de Black Hat mais comumente identificadas pelo Google:

 

Doorway Pages (Páginas porta de entrada)

 

Utilizando palavras-chave para otimização, são páginas criadas para redirecionar o usuário para outros endereços. No geral, parece uma técnica inofensiva, mas essas páginas que servem como base de redirecionamento, na maioria das vezes, levam para conteúdos maliciosos. É por esse motivo que o uso constante de doorway pages é punido pelo Google, é uma forma de evitar ranquear páginas que possam colocar o usuário em risco.

 

Cloacking (Camuflagem)

 

Aqui a manipulação de resultados acontece por meio dos próprios robôs dos buscadores. Essa técnica oculta o conteúdo oficial, que será apresentado para o usuário, dos robôs. O que é apresentado para análise é um outro conteúdo, focado em não levantar suspeitas de ações maliciosas e elementos que possam desqualificar a página no ranqueamento.

 

Muitos sites utilizam essa técnica apenas por ter conteúdos de baixa qualidade e relevância, mas o Google identifica nessa prática um potencial grande de conteúdos perigosos, por isso ela é punida sempre.

 

Unrelated Keywords (Palavras-chave não relacionadas)

 

Nessa técnica, palavras-chave de alta relevância são utilizadas em páginas onde o conteúdo não trata daquele tema.

 

É muito comum que essas páginas utilizem nomes de pessoas famosas, memes de internet ou qualquer outro elemento que tenha alta relevância para os buscadores. Elas podem ser inseridas no conteúdo, o que o Google detecta fácil, já que o texto não tem sentido a partir de um ponto, ou no rodapé e descrições de imagens, o que as torna mais discretas.

 

Penalizações aplicadas pelos buscadores

 

As técnicas mencionadas aqui como causa de penalização dos motores de busca para o Gray e Black Hat são as mais comuns e mais rapidamente identificadas. Existe uma grande infinidade de técnicas a serem usadas para as três práticas na busca por otimizar o SEO e conseguir melhores resultados.

 

Para quem decide melhorar o SEO utilizando técnicas malvistas pelos buscadores, saiba, as penalizações podem ser bastante severas. A principal tendência para técnicas facilmente identificadas é que o ranqueamento e qualificação da página caia até o ponto em que o site é banido dos resultados dos motores de busca.

 

Isso significa que, utilizando essas técnicas, você corre o risco grande de nunca mais aparecer como resultado de busca para os usuários, mesmo se eles buscarem pelo nome da página.

 

Por isso, pense duas vezes se realmente vale a pena se valer de práticas de Gray e Black Hat para melhorar o ranqueamento. É melhor ter paciência e investir mais é a melhor solução. Afinal, você pode nunca ser pego, mas uma vez que é, não tem volta.

Agência de Marketing Digital WhatsApp