Como vender sem estoque?

Loja Virtual / E-commerce em 22 de outubro de 2021

Como vender sem estoque?

Já pensou em criar uma loja virtual para vender seus produtos na internet? Devido aos investimentos necessários para migrar um negócio e todo o processo de logística, muitos empreendedores se perguntam: como vender sem estoque?  

 

A venda online possibilita diversas alternativas que ajudam os vendedores a trilharem esse caminho. Com a pandemia do coronavírus, o faturamento do e-commerce no Brasil cresceu 122% e, após um ano desse cenário, o comércio eletrônico teve um aumento de 72%. Isso impulsionou a compra online e a diversos consumidores também optaram por essa forma de consumo. 

 

Neste artigo, confira um passo a passo de como vender sem estoque e quais são as vantagens e desvantagens desse método.


 

O que é dropshipping? 

 

Imagina não ter a responsabilidade de realizar o envio dos produtos adquiridos no seu site aos consumidores? Isso é possível graças ao dropshipping, um modelo de operação em que o lojista recebe o pedido de um cliente em sua loja virtual e encaminha essa ordem para um fornecedor. Basicamente, ele vende um produto sem ter ele no estoque. 

 

Desse modo, o comerciante não precisa administrar um estoque e trabalha como um intermediário no processo de compra. Geralmente, a venda por dropshipping pode acontecer tanto em território nacional quanto internacional. 


 

Passo a passo de como vender sem estoque

 

Se você não pode investir em produtos físicos, não tem um local disponível para armazená-los ou não quer lidar com entregas e logística, existem algumas alternativas para empreender sem gerir esses pontos. Conheça!  


 

Venda por dropshipping

 

O dropshipping é uma grande referência quando falamos de venda sem estoque. A partir desse método, o controle do estoque e o processo de entrega do produto é responsabilidade do fornecedor.

 

Nesse modelo de negócio, o cliente entra na loja virtual, escolhe o item que deseja e finaliza a compra. Depois, a loja repassa o pedido ao fornecedor de forma automatizada. Então, o fornecedor embala o produto e envia ao endereço do consumidor. Viu como é simples? 

 

Sendo assim, o lojista é encarregado somente pela parte operacional da loja online. Algumas vantagens do dropshipping são: 

 

  • Maior leque de produtos;

  • Agilidade para implementar mudanças;

  • Baixo custo inicial;

  • Facilidade operacional. 

 

Trabalhe com vendas como afiliado

 

A venda como afiliado é uma escolha mais simples que o dropshipping, mas conta com suas particularidades. Basicamente, o afiliado precisa criar um site de vendas, canal no YouTube ou blog, e disponibilizar o link dessa página em seus meios de comunicação, como as mídias sociais. 

 

Dessa forma, o vendedor leva os potenciais clientes para sua página de venda onde adquirem o produto e ganha comissões a cada venda realizada. Nesse caso, o item é embalado, estocado e enviado por outro lojista. Isso significa que o afiliado não tem nenhum trabalho relacionado ao item vendido. 

 

Por exemplo, digamos que você tem um site que fala sobre tendências da moda masculina. Uma marca de tênis olha para a sua página e percebe que ali existem muitos potenciais clientes. Então, o líder da empresa entra em contato com você para negociar a venda de alguns dos seus sapatos no seu site. Para isso, é criado um link codificado, em que a cada venda efetuada, você recebe uma comissão. 

 

No entanto, é importante entender que não basta divulgar o link na sua página e esperar que alguém compre. É preciso criar uma estratégia de divulgação, que liga as suas postagens com esse item e mostra o motivo pelo qual seus seguidores devem adquiri-lo. Assim, você conquista ainda mais visitantes e acessos no seu link. 

 

Geralmente, para ganhar dinheiro como afiliado, é relevante ter tráfego no site. Sem isso, não há vendas convertidas pelo link e nem comissão. Além disso, é essencial entender que a maioria dos afiliados ganham dinheiro com a venda de produtos digitais, sendo outra maneira de vender sem estoque. Entenda melhor a seguir!

 

Criação de infoprodutos

 

Esse modelo de negócio é uma ótima opção para empreendedores que produzem conteúdo na internet e querem ganhar dinheiro propagando seus conhecimentos. Alguns exemplos de infoprodutos são: 

 

  • Cursos online;

  • E-books;

  • Audiobooks;

  • Podcasts;

  • Artigos para blogs;

  • Infográficos;

  • Revistas digitais.


 

Esse tipo de empresa é mais segmentado que os demais, mas é uma alternativa para quem quer ganhar dinheiro com e-commerce. Nesse modelo, não é necessário trabalhar com produtos físicos e estoque, o que reduz as preocupações do empreendedor com essas questões. 

 

Tenha em mente que para vender esse tipo de produto o foco deve estar na produção e desenvolvimento dos materiais, de modo que atraiam seu público e eles efetuem a compra. 

 

Hoje, existem diversas formas de vender produtos digitais, como as plataformas de e-commerce. Vale considerar também o processo de divulgação do infoproduto, que pode ser feito em grupos de mensagens, como Telegram e WhatsApp, e nas redes sociais. 

 

Venda sob demanda

 

Aqui, o vendedor divulga produtos que estão disponíveis em um estoque terceirizado, como de fabricantes, lojas de varejo e entre outros. Com isso, ele realiza o pedido somente quando as vendas são finalizadas na loja virtual. 

 

Na venda sob demanda, a divulgação, a embalagem e o envio do produto são responsabilidades do lojista, diferente do que ocorre no modelo de dropshipping. Se você deseja vender roupas de terceiros no seu site, por exemplo, é importante administrar corretamente a compra do item e o processo de envio ao cliente. 


 

Realize parcerias com fornecedores

 

As parcerias com fornecedores permitem a venda sem estoque de uma loja virtual. Isso porque esse método promove a negociação de condições mais favoráveis e preços atraentes. Quando há um pedido na sua loja virtual, o fornecedor separa os itens solicitados e entrega para você. 

 

Um exemplo disso são as lojas online de roupas que realizam parcerias com fábricas de tecidos. Isso permite que o lojista tenha mais segurança caso precise de uma confecção, pois sempre encontrará os materiais em estoque. Além disso, é possível estabelecer contratos fixos, garantindo mais benefícios para a sua empresa. 


 

Vantagens e desvantagens de vender sem estoque

 

A venda sem estoque é uma grande oportunidade para quem deseja montar uma loja virtual, mas que ainda não têm capital suficiente para adquirir um espaço para armazenar seus produtos. No entanto, esse tipo de negócio apresenta suas vantagens e desvantagens. Confira cada uma delas a seguir!

Vantagens

Praticidade

 

O principal benefício da venda em estoque é, sem dúvidas, a praticidade. Afinal, o lojista não precisa se preocupar com a logística e o armazenamento de mercadorias, deixando essa responsabilidade para o fornecedor. 

Assim, ele garante mais tempo para gerir sua empresa e investir em estratégias de divulgação a fim de conquistar um maior número de vendas. 

 

Flexibilidade

 

Quando não há um estoque físico, o vendedor tem a oportunidade de transformar seu negócio, fazendo mudanças como a inclusão de novas categorias de produtos e alteração do nicho da sua empresa. 

 

Baixo investimento

 

Outra vantagem interessante da venda sem estoque é o baixo investimento. Afinal, o comerciante não precisa alugar um local para armazenar seus itens. O custo para começar um tipo de empresa é menor. 

 

Diversidade de mercadorias

 

A flexibilidade da venda sem estoque permite que os empreendedores diversifiquem sua cartela de produtos, oferecendo mais variedade aos clientes. 


 

Desvantagens

Prazos de entrega mais lentos

 

Devido ao processo de encaminhar a ordem do pedido realizada na loja virtual ao fornecedor, há chances dos produtos demorarem um pouco mais para chegar aos clientes, pois ele precisa receber a solicitação, separar o item e, depois enviar ao consumidor.

 

Dependência de fornecedores

 

Na maioria das vezes, os vendedores que optam por esse modelo de negócio dependem do trabalho de fornecedores para que os produtos sejam enviados e entregues aos clientes.

 

Às vezes, essa relação entre lojista e fornecedor pode gerar problemas ou falhas de comunicação que afetam o comerciante. Por isso, é fundamental escolher bons parceiros. 

 

Trocas e devoluções

 

Como o processo de seleção e entrega do produto é feito pelos fornecedores, quando um cliente opta por devolver ou trocar um produto, esse item precisará passar por mais etapas, tornando o procedimento mais burocrático e lento. 

 

Menor controle de qualidade

 

O vendedor que depende de um fornecedor não tem controle do estoque, portanto, não poderá se certificar da qualidade dos produtos que são enviados ao cliente.


 

Resumo

 

O que achou do nosso passo a passo de como vender sem estoque? Esse modelo traz muitos benefícios para aqueles que desejam abrir uma empresa, não se preocupar com a logística e ganhar dinheiro com sua loja virtual. 

 

Nesse contexto, o dropshipping é uma referência, sendo usado por muitos empreendedores que trabalham com comércio eletrônico. Então, aproveite o crescimento das vendas online para montar seu e-commerce e trabalhar com a internet.

Teste a Nuvemshop por 30 dias grátis e descubra como a nossa plataforma pode alavancar seu negócio. É fácil, rápido e sem a necessidade de conhecimentos técnicos! 💙

Desenvolvido por Sunsetweb - 2021

Faça um orçamento conosco

Clique para chamar no WhatsApp

Coletamos dados para melhorar o desempenho e segurança do site. Você pode conferir nossa Política de privacidade