(17) 3308-2526 ou 9 9673-5105 - Segunda a Sexta - 08:30 às 17:00

contato@sunsetweb.com.br

8 redes sociais alternativas ao Facebook

Facebook em 05/04/2018

8 redes sociais alternativas ao Facebook

8 redes sociais alternativas ao Facebook

 

 

R$ 235 bilhões: esse foi o valor de mercado que o Facebook perdeu em uma semana.

 

O escândalo do vazamento e uso de dados para fins políticos fez com que o Facebook enfrentasse sua maior turbulência nos mercados desde julho de 2012. As ações da empresa registraram, no acumulado da semana, um tombo de 13,89%. Isso representa uma queda de US$ 74,6 bilhões em seu valor de mercado, ou R$ 235 bilhões, segundo dados da Bloomberg News — o equivalente a pouco mais de uma Vale, ou um Bradesco. Resumo de como foi:

 

 

 

 

O Facebook está mudando, e a rede que antes era uma fonte ilimitada de trafego e renda, que era a queridinha de todo e qualquer empreendedor foi mudando pouco a pouco e hoje está se tornando uma rede bastante limitada para criadores de conteúdo e donos de paginas em geral.

 

Temos no mercado algumas alternativas para quem quer conhecer uma nova rede social. Afinal, muita coisa mudou, e é normal. Se você está sentindo que o Facebook está sendo prejudicial para você poderá tentar estas redes sociais alternativas que vem surgindo pelo mundo e muitas delas já é um sucesso em todo mundo. Confira!

 

 

1. Instagram

 

 

 

 

O Instagram parece ganhar ainda mais popularidade a cada dia que passa. Principalmente entre os jovens portugueses. Esta rede social, uma das alternativas ao Facebook, permite que os utilizadores partilhem fotografias com uma pequena descrição. É tão simples como isto. Permite ainda identificar outros utilizadores, fazer “like”, comentar fotografias e ainda seguir outros utilizadores.

 

 

2. Twitter

 

 

 

 

Bem mais simples e bastante focado naquilo que pretende, o Twitter foi (e continua a ser) uma das redes sociais mais utilizadas por movimentos revolucionários, porque á bastante mais simples. O Twitter pretende que o utilizador partilhe um pequeno pensamento, ideia ou argumento. De forma simples e em apenas 140 caracteres.

 

 

3. Ello

 

 

 

 

A Ello foi inventada com o propósito de ser o principal rival sem anúncios do Facebook. O que significa que não é utilizada informação dos utilizadores para fins publicitários. A plataforma funciona através de um modelo freemium que envolve a troca de serviços e funcionalidades através de pequenos pagamentos. Uma desvantagem é não haver uma funcionalidade de chat. No entanto, a Ello aposta em conteúdo de qualidade, o que faz dela uma rede social mais indicada para artistas e criativos, por exemplo. Foi fundada em 2012.

 

 

4. Snapchat

 

 

 

 

O Snapchat é uma rede social para compartilhamento de fotos e vídeos de forma instantânea e com “data de validade”. O sistema permite ao usuário definir um prazo para que fotos e vídeos enviados fiquem disponíveis no feed dos seus amigos. Além disso, se algum contato fizer screenshot da tela, o aplicativo avisa sobre a cópia.

 

 

5. JoinDiaspora*

 

 

 

 

O slogan desta plataforma é ter os seus dados nas suas mãos. Tem muitas funcionalidades semelhantes ao Facebook (ou não fosse uma rede social): fazer atualizações de estados, publicar fotos, vídeos e comentar outras publicações. Tal como o Facebook, pode escolher quem partilha o que publica e organizar a informação através de hashtags. A JoinDiaspora* difere do líder das redes sociais ao ser um projeto open source, onde não há anúncios. Aposta na descentralização, sendo uma plataforma que se divide em diferentes redes (chamadas pods). É a rede social para quem não quer que a rede social controle os seus dados e os queira ter protegidos. Foi fundada em 2010 e tem cerca de 60 mil utilizadores ativos.

 

 

6. Linkedin

 

 

 

 

Uma rede social com um intuito profissional que conta com cerca de 500 milhões de utilizadores em todo o mundo. No LinkedIn é possível encontrar emprego do outro lado do mundo, descobrir potenciais trabalhadores e até discutir certos assuntos e temas. Para além disso, é o ideal para manter contactos profissionais com colegas, clientes, entre outros.

 

 

7. Hello

 

 

 

 

Hello é uma rede social do mesmo criador do Orkut (Orkut Buyukkokten), que encerrou suas atividades em 2014. A plataforma pretende resgatar as comunidades, com objetivo de criar interação entre pessoas com os mesmos interesses. A novidade ainda está em desenvolvimento e sem data definida para lançamento. Para receber um convite e ser um dos primeiros a fazer parte da rede social, basta inserir seu e-mail e informações como nome e país no site oficial.

 

 

8. Tumblr

 

 

 

 

Tumblr é uma rede social/plataforma de blog disponível na web e também em aplicativos para Android, iOS e Windows Phone. Nela, os usuários podem postar e compartilhar links, textos, áudios, vídeos e fotos. Um dos destaques é o suporte offline, permitindo que os usuários criem, respondam, compartilhem e rebloguem posts mesmo quando não estiverem conectados à Internet (sincronização).